Fórmula 1

  • Crédito: Getty Images Sport

    Ricciardo foi punido no GP do Azerbaijão e vai pagar em Barcelona.

Renault quer virar o jogo na Espanha

Equipe francesa acredita que tenha condições de terminar a temporada entre as três primeiras
Por: Redação e agências - 07/05/2019 11:17:58

A Renault espera que o Grande Prêmio da Espanha, neste fim de semana, seja uma oportunidade de "resetar", depois de um decepcionante começo de ano. O objetivo da equipe é fechar a temporada entre as três primeiras equipes, mas eles, no momento, estão em sétimo, depois de quatro corridas.

A equipe francesa tem sofrido com pouca confiabilidade e têm o segundo carro mais lento do grid, com base no tempo médio de qualificação.

"Tem sido um começo difícil para o início do ano", disse o chefe da equipe Renault, Cyril Abiteboul. "Nós sabemos que somos capazes de muito mais. O Grande Prêmio do Azerbaijão encerrou uma série de resultados que ficaram aquém das nossas expectativas. Precisamos ter como alvo, finais de semana e corridas limpos, para aproveitar ao máximo nosso potencial. Para fazer isso, temos muito trabalho a fazer em todos os lados de nossa operação; chassis e motor dentro e fora da pista e trabalhar com os pilotos para permitir que eles alcancem suas respectivas capacidades".

A Renault realizou grandes contratações, com Daniel Ricciardo e Nico Hulkenberg, só conseguiu duas vezes, em oito oportunidades, colocar os carros no top 10 dos treinos em finais de semana de corrida. Além de uma intermitente falta de ritmo, problemas recorrentes com seu motor causaram quatro abandonos e a necessidade de peças de reposição com certeza vai significar penalidades na rede no final da temporada.

As dificuldades são um revés para a Renault, que retornou à F1 como uma equipe de fábrica em 2016, dizendo que queria estar pronta para competir por vitórias até 2020, e investiu pesadamente na melhoria das instalações de sua fábrica em Oxfordshire, onde o carro é projetado e construído.

O departamento de motores de Viry-Chatillon, perto de Paris, reduziu a diferença de desempenho dos modelos da Mercedes e Ferrari, depois de ter ficado para trás por vários anos, mas a confiabilidade continua sendo um problema.

O carro tem mostrado ritmo de vez em quando este ano, como foi no Grande Prêmio da China, quando conseguiu colocar os dois carros no top 10 do grid de largada, mas a última corrida, em Baku, no Azerbaijão, foi um pesadelo para a Renault.

Nico Hulkenberg, não teve ritmo durante todo o final de semana e não conseguiu passar da primeira fase da qualificação. E Daniel Ricciardo abandonou, de forma embaraçosa, quando se estranhou com o russo Daniil Kvyat, da Toro Rosso, quando disputava o 10º lugar. O australiano foi punido com a perda de três posições no grid de largada na corrida espanhola por seu erro.

"Nosso objetivo é uma recuperação completa da competitividade na Espanha. Sabemos que tempo é apertado, mas isso também cria oportunidades. Vimos que as fortunas podem mudar em um instante, então vamos para Barcelona com fome para mudarmos nossa temporada", disse Abiteboul.

"Nós não fomos capazes de construir um final de semana forte em Baku e saímos desapontados. No dia da corrida, a performance de Daniel melhorou e ele demonstrou bom ritmo no meio da corrida. Um erro incomum acabou com o seu dia e tenho certeza que ele vai aprender com isso. Há muita análise para fazer, a partir do fim de semana, para nos permitir estar em melhor forma para futuras corridas", disse o diretor técnico Nick Chester.

Chester afirmou que a Renault teve "uma série de atualizações razoáveis" para a corrida espanhola no Circuito de Barcelona-Catalunha, mas admitiu que "a maioria das outras equipes fará o mesmo".

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade